Queremos homenagear as guerreiras, aquelas que correm todos os dias para realizar seus sonhos. Conheça as mulheres que fizeram história no automobilismo!

Dia Internacional da Mulher: veja as feras das pistas

O Dia Internacional da Mulher é, antes de tudo, uma data para celebrar a força feminina em todos os países do mundo. É um momento de lembrar que para elas existem mais obstáculos que para os homens.

Por isso, a Autotrac quer homenagear as guerreiras, aquelas que correm todos os dias para realizar seus sonhos. E uma forma de fazer isso é valorizar os grandes nomes femininos do automobilismo, mulheres que fizeram sucesso em uma área predominantemente masculina.

Para começar a falar das mais essenciais da história do automobilismo, é preciso começar pelas pioneiras. E o primeiro nome a ser lembrado é o de Bertha Benz. Ela foi a primeira piloto de teste da história e basicamente a responsável pela popularização do automóvel.

Era casada com Karl Benz e usou sua fortuna para financiar a invenção do marido. Como ele não tinha a segurança de testar sua máquina nas ruas, coube a ela pegar o carro e fazer uma viagem de 100 quilômetros para experimentá-lo, no ano de 1888. No meio do caminho, ainda aprimorou o sistema de freios.

Marie Adrienne Anne Victurnienne Clémentine de Rochechouart de Mortemart, ou apenas Duquesa de Uzès. Era esse grande nome que figurava na permissão para ela dirigir. Essa destemida mulher foi a primeira a conseguir uma habilitação, em 1897. E foi também a primeira a ganhar uma multa por excesso de velocidade. Ela estava a 15 km/h onde o limite era de 12 km/h.

Junto com a duquesa, Camille Gamond du Gast também tirou a sua carteira. Ela foi além e se tornou a primeira mulher a participar de um rali, em 1901, entre as cidades de Paris e Berlim. Uma das viúvas mais ricas e bem-sucedidas da França, também praticava balonismo, paraquedismo, esgrima, esqui e várias outras modalidades. Ufa! Ainda era pianista e cantora.

No Brasil, as primeiras mulheres habilitadas foram Maria José Pereira Barbosa Lima e Rosa Helena Schorling. Rosa não parou por aí, ainda foi a primeira paraquedista do país e, além de ter tirado a carteira para carros, em 1932, conseguiu a permissão para guiar motos, em 1933. Maria Teresa de Filippis foi a primeira mulher a participar da Fórmula 1, em 1958 e 1959, e seu melhor resultado foi 10º lugar no Grande Prêmio da Bélgica, em 1958.

Depois de ver todas essas mulheres fortes do automobilismo, talvez seja o momento de se inspirar e também fazer história. Que tal? Para isso, conte com a Autotrac, uma aliada e tanto da segurança da mulher nas estradas e ruas deste país.

Com o Autotrac One Carro, o rastreador de melhor tecnologia do país, por exemplo, o veículo fica seguro e você, ou qualquer pessoa que escolher, pode saber onde ele está a todo momento, por meio de um aplicativo exclusivo. Além disso, é possível saber se durante o percurso o limite de velocidade foi ultrapassado em algum ponto do trajeto. Confira agora a melhor tecnologia para você e o seu veículo.

Já vai embora?

Fica mais um pouco e conta pra gente porque você não comprou ainda:

Marque quantas opções desejar