Quer entrar para o time dos colecionadores de carros antigos? Comece frequentando eventos como encontro de carros antigos! Neste tipo de evento, você pode conversar com outros colecionadores e com vendedores, se associar a clubes e, quem sabe, até mesmo encontrar o seu primeiro grande xodó.
fusca preto_carro antigo

Encontro de carros antigos: a porta de entrada para um colecionador

Encontro de carros antigos: a porta de entrada para um colecionador

imagem G1.globo.com: Encontro Paulista de Autos Antigos em Campos do Jordão

Já pensou em participar de encontro de carros antigos? O antigomobilismo ainda não é um grande investimento no Brasil, apesar de estar caminhando cada vez mais nessa direção. Por isso, o caminho mais simples para começar uma coleção pode ser justamente frequentar encontros de carros antigos. Além de começar a entender como o hobby funciona na prática, você pode dar de cara com aquele carro dos seus sonhos. Já pensou ficar pertinho de raridades como um Cadillac, Austin 10, Maverick GT ou Rolls-Royce?

Quem tem vontade de colecionar carros antigos deve saber que, o antigomobilismo ainda não é um mercado totalmente consolidado no Brasil. Por esse motivo, comprar uma relíquia pensando em valorização e lucros pode ser arriscado. Neste caso, para quem quer começar, o melhor caminho é se inteirar do assunto e se juntar a quem já pratica esse hobby.

Para isso, a primeira grande dica é que você passe a frequentar eventos como encontros de carros antigos, exposições e leilões. Neste tipo de evento, você pode conversar com outros colecionadores e com vendedores, se associar a clubes e, quem sabe, até mesmo encontrar o seu primeiro grande xodó.

Do processo de aquisição a opções de proteção e segurança, veja o que observar e perguntar para quem já é expert no assunto durante um encontro de carros antigos:

Pergunte sobre modelos e preços

imagem G1.globo.com: Encontro Paulista de Autos Antigos em Campos do Jordão

Como o primeiro passo para a compra de um carro antigo é a pesquisa do modelo, converse com colecionadores sobre esse assunto. Com certeza poderão ajudar você a encaixar melhor modelo x o preço que você pensa em pagar. Isso pode variar de de R$ 2 mil, por um veículo mais desgastado, por exemplo, e ter o céu como limite.

Dica valiosa: para quem quer ter uma coleção, começar com um carro nacional e que não exija restaurações é a sugestão. Assim é mais fácil encontrar um preço razoável e, se for preciso, por qualquer motivo, revender sem ter grandes prejuízos. Além do mais, no Brasil também foram fabricados grandes carros. Quem nunca babou por um Opala bem cuidado ou por uma Brasília enxuta? Está vendo? Um modelo nacional pode sim ser um ótimo começo!

Saiba qual modelo de compra mais agrada os experientes

encontro de carros antigos

Carros antigos costumam ser comprados de três formas: por meio de vendas diretas, em leilões ou por importação.

A primeira forma requer os mesmos cuidados da compra de automóveis seminovos e usados. Por exemplo: fazer um test drive, verificar se o carro tem algum tipo de pendência no Detran. Outro ponto importante: checar se o veículo sofreu acidentes observando a documentação e diferenças de tonalidade na pintura.

Nos leilões, a principal dica é manter o foco no modelo desejado, não se desvirtuando por causa de outros ofertados. Fuja de armadilhas, estipulando um valor limite antes mesmo de os lances começarem. Também é bom examinar, antes da disputa, os carros que serão leiloados e ficar atento às regras específicas de cada evento.

No caso da importação, o cuidado deve ser ainda maior. O procedimento é permitido para automóveis com mais de 30 anos de fabricação. No entanto, para obter o licenciamento do veículo, é preciso que ele esteja em perfeitas condições de originalidade e conservação. Esse procedimento garantirá o recebimento do Certificado de Originalidade, que também viabilizará as placas pretas.

No último caso, o pagamento não pode ser feito diretamente ao vendedor no país de origem. Além de depender da emissão de uma Licença de Importação pelo Departamento de Comércio Exterior (Decex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a importação também gera uma série de impostos. Isso significa que o veículo pode chegar a custar o dobro do valor inicial. Para evitar dores de cabeça, o melhor é procurar a ajuda de um despachante aduaneiro.

É claro que cada colecionar tem uma preferência, mas busque conversar com mais de um expert durante o encontro de carros antigos. Assim você fica sabendo na prática os prós e contras de cada um.

Busque informações sobre como funcionam as manutenções

restauração de carros antigos

Apesar de mais velhos, automóveis antigos normalmente não geram grandes custos de manutenção, já que costumam ser bem cuidados e não rodam tanto no dia a dia.

Mas, antes de entrar de vez para o clube, vale fazer todas as ponderações para que o hobby não vire um pesadelo. Os mais experientes com certeza já passaram por essa fase. Eles poderão dar alertas sobre esse tema.

Dica valiosa: para evitar sustos e rombos no bolso, vale reforçar a dica de escolher um carro que não precise de restaurações. Além disso, outra dica é fazer uma revisão completa no veículo assim que o adquirir.

Ainda assim, caso a paixão por um automóvel que vai precisar de reparos fale mais alto, não gaste mais com ela do que o valor do carro em si. Evite esse prejuízo!

Saiba como o carro ficará protegido

Por conta do alto valor que um carro de colecionador pode ter e pela dificuldade de reposição de peças, é praticamente impossível conseguir um seguro. É muito difícil encontrar seguradoras que trabalhem com automóveis que tenham mais de 20 anos.

Neste caso, os colecionadores que não querem arriscar perder sua raridade, costumam investir em rastreadores. Assim conseguem ficar mais tranquilos em relação à proteção do automóvel. Pergunte a eles como costumam fazem para sentirem-se tranquilos em relação à segurança e investigue custos.

Ficou curioso para saber como é feito o rastreamento?

E aí, já sabe quando vai a um encontro de carros antigos e investigar todos esses pontos? Que tal procurar o próximo evento da Federação Brasileira de Veículos Antigos. Não tem desculpa, hein?!

Leia também:

Quero ter um carro antigo! Então saiba o que é preciso

 

Já vai embora?

Fica mais um pouco e conta pra gente porque você não comprou ainda:

Marque quantas opções desejar